REFERÊNCIA 02

VOCÊ PODE CURAR SUA VIDA

Louise L. Hay


Quando crescemos, temos a tendência de recriar o ambiente emocional do lar onde passamos nossa infância:
"Você nunca faz nada direito". "É tudo sua culpa".
Quantas vezes você se disse isso?
"Você é maravilhoso!", "Eu te amo."
Quantas vezes você se diz isso?
Também nos tratamos da forma como nossos pais nos tratavam. Repreendemo-nos e castigamo-nos da mesma maneira. Também nos amamos e nos encorajamos da mesma forma. Entretanto, eu não culparia nossos pais por isso!
Somos todos vítimas de vítimas; eles fizeram o melhor que podiam; as pessoas que lhe fizeram "tudo aquilo" estavam tão receosas e assustadas como você está agora.
e você deseja compreender melhor seus pais, peça-lhes para falar sobre sua própria infância;
O ponto do poder está sempre no momento presente
Todos os eventos que você experimentou em sua vida até este instante, foram criados pelos pensamentos e crenças que manteve no passado. O importante neste momento é o que você está escolhendo pensar, acreditar e dizer agora. Esses pensamentos e palavras criarão seu futuro. Seu ponto de poder está no presente instante e está formando as experiências de amanhã, da semana que vem, do mês que vem, do ano que vem, etc.
A única coisa com que estamos sempre lidando é um pensamento, e um pensamento pode ser modificado.
Não importa qual seja o problema, nossas experiências são tão somente efeitos externos de pensamentos internos. Para nos libertarmos do passado, devemos estar dispostos a perdoar. "Eu o perdoo por não ser como eu queria que você fosse. Eu o perdoo e liberto. "Precisamos entender que eles estavam fazendo o melhor que podiam com a compreensão, a consciência e o conhecimento que tinham na época. A pessoa a quem você achará mais difícil perdoar é a DA QUAL VOCÊ MAIS PRECISA SE LIBERTAR.  Todas as doenças têm origem num estado de não-perdão. Perdoar significa soltar, desistir.

QUAL É O PROBLEMA?
É seguro olhar para dentro.
"Meu corpo não funciona!"
Ele dói, sangra, lateja, purga, vibra, incha, vacila, anda, envelhece, não consegue ver, não consegue ouvir, está apodrecendo etc. Mais tudo o que você criou. Acho que já ouvi frases desse tipo.
"Meus relacionamentos não funcionam!"
Eles são sufocantes, ausentes, exigentes, não me apoiam, sempre me criticam, não me amam, nunca me deixam a sós, implicam comigo o tempo todo, não querem se importar comigo, me espezinham, jamais me ouvem etc. Mais tudo o que você possa ter criado. Sim, também já ouvi todas essas.
"Minhas finanças não funcionam!"
Elas não existem, raramente estão presentes, nunca há o bastante, são inatingíveis, vão mais rápido do que vêm, não são suficientes para cobrir as despesas, escapam pelos meus dedos etc.
Mais tudo o que você possa ter criado. Claro, já ouvi todas elas.
"Minha vida não funciona!"
Nunca consigo fazer o que quero. Não consigo agradar a ninguém. Não sei o que quero fazer. Nunca há tempo suficiente para mim. Minhas necessidades e desejos sempre acabam de fora. Só estou fazendo isto para agradá-los. Não passo de um capacho. Ninguém se importa com o que eu quero fazer. Não tenho talento. Não consigo fazer nada direito. Tudo o que faço é adiar. Nada jamais dá certo para mim etc. Mais tudo o que você possa ter criado para você mesmo.
A pessoa pensa realmente que sabe qual é o problema. Todavia, eu sei que essas queixas não passam de efeitos exteriores de padrões de pensamento internos. Sob eles existe um padrão mais profundo, mais fundamental, que é a base de todos os efeitos externos. Presto atenção às palavras que as pessoas usam quando respondem a algumas perguntas básicas, como: O que está acontecendo em sua vida? Como anda sua saúde? Como você ganha a vida? Gosta do seu trabalho? Como andam suas finanças?Como é sua vida amorosa? Como terminou seu último relacionamento? E o relacionamento antes desse, como terminou?Faça um resumo breve de sua infância. Pensamentos e palavras criam nossas experiências futuras. Enquanto os ouço falar, posso realmente compreender por que têm esses problemas em particular. As palavras que emitimos dão indicação de nossos pensamentos interiores. Às vezes, as palavras usadas não combinam com as experiências descritas. Então sei que, ou eles não têm consciência do que realmente está acontecendo, ou estão mentindo para mim. Qualquer uma dessas alternativas é um ponto de início e nos dá a base da qual podemos começar. (Louise L. Hay. Você pode curar sua vida)